loading image

Reeducação Períneo Esfincteriana

Reeducação Períneo Esfincteriana

Reeducação Períneo Esfincteriana
Consiste em adaptar o ritmo do enchimento vesical e do esvaziamento voluntário (micção) aos hábitos sócio culturais do doente.

Marcar Tratamentos Fisiátricos

A reeducação é um tratamento conservador (não cirúrgico e não medicamentoso) da incontinência urinária, feminina ou masculina, ao esforço e por bexiga hiperativa ( incontinência por imperiosidade) , assim como pós cirurgia prostática.

Consiste no fortalecimento do pavimento pélvico concomitante com o fortalecimento do esfíncter externo da uretra, o que melhora também o esfíncter interno da uretra.

O objectivo ´é realizado com sessões bissemanais de 30min, utilizando equipamento informático especifico de ultima geração , manipulado por profissional com 18anos de experiência e com resultados publicados nesta área de saber.

Temos igualmente resultados significativos na enurese diurna e nocturna , por  detrusor  hiperactivo/instável nas crianças a partir dos 5 anos, assim como na prostatite crónica abacteriana do homem adulto .

Este tipo de tratamento fisiátrico revela-se hoje em determinadas formas de incontinência não questionável, quer por si só quer no pré e pós operatório.

Biofeedback

Técnica utilizada em fisioterapia utilizando equipamentos que mostram um determinada actividade, de uma forma visual e por vezes acústica, possível de ser manipulada na sua intensidade, na sua frequência e em função do tempo. Especificamente  traduz-se num gráfico de barras da actividade muscular do pavimento pélvico e permite melhorar a coordenação e utilização correcta da musculatura. 

Electroestimulação

A aplicação de correntes farádicas a um conjunto de músculos gera da parte destes uma contracção que é consciencializada e geradora do aumento do numero de fibras musculares, assim como, uma adição positiva do reflexo de contenção. 

Incontinência Urinária/Anal

A Incontinência Urinária consiste em perdas involuntárias, pela uretra, de urina durante a actividade diária, constituindo, desta forma, um problema social. A incontinência resulta de uma insuficiência do sfincter interno e externo, assim como, por vezes, de hiperactividade da bexiga ( sensitiva ou motora).

A Incontinência Anal é caracterizada pela perda de conteúdo fecal sólido, liquido e gasoso pelo ânus, devido a insuficiência do sfinter interno e externo do canal anal, assim como a hipertonia e diminuição da cavidade do recto.

Equipa