loading image

Uro-Lab- Estudos Urodinâmicos

Uro-Lab- Estudos Urodinâmicos

Uro-Lab- Estudos Urodinâmicos
Estudos urodinâmicos: termo que inclui testes de complexidade diversa, como cistometria, estudo pressão-fluxo, perfil uretral, electromiografia esfincteriana, podendo ser associados a videofluoroscopia.

Marcar Exames

Urodynamics and prostate obstruction

Vaz Santos

O aumento do volume prostático por hiperplasia benigna prostática (BPE) é um diagnóstico histopatológico e da sua existência não decorre forçosamente sintomas do trato urinário inferior LUTS, sendo no entanto o LUTS sugestivo de obstrução de causa prostática (BPO) ou do colo vesical (BOO)

O LUTS é uma entidade nosológica cujos mecanismos fisiopatológicos  são complexos (P. Abrams XXIV AEU)  daí que nos parece questionável terapêuticas invasivas baseadas em graus de severidade de sintomatologia (IPSS) excluindo os casos de compromisso funcional e estrutural do aparelho urinário, provado por factos clínicos e imagiologia  patognomónicos.  

Há que adaptar o tratamento a cada doente e portanto  o relevante não é BPE mas o BPO cuja existência que carece demonstração mediante estudos de pressão fluxo. É necessário diferenciar os sintomas do enchimento dos sintomas pós miccionais (Abrams, et al.J.Urol.).

A urodinâmica estudando o ciclo enchimento micção permite através de conceitos de relação pressão / fluxo estabelecer paradigmas de hiperactividade , hipocontractilidade e obstrução 

Os nomogramas da ICS, Schafer, Spangberg, Chess conjuntamente com a relação da resistência uretral passiva definem a BPO assim como seu tipo, e parametrizam a mesma tendo em linha de conta o trabalho

A urodinâmica revela-se como único estudo que define a existência de obstrução já que a definição da mesma tem como essência os conceitos que geram a construção dos nomogramas     

Equipa